A Face Impressa Na Folha...

João de Lima


A face impressa na folha.
As pálpebras dormentes
a saliva, o pêlo, a ruga
infiltram o poema.

Palavras devoradas
na sórdida mesa com restos
de madrugada fria
unhas e fios de cabelo.

O lápis risca a raíz
a cal, o caminho mais
curto até o raio de sol
incrustado na gelosia.

O que é meu está guardado:
coração sujo, encouraçado
relógio tictaqueando insuspeito
no fundo de uma gaveta.

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct