Aquilo que eu vim aqui dizer
De nada adiantou
Aquilo que eu vim aqui fazer
Era tão pouco, nada restou
Faz um tempo ruim lá fora
Aqui a casa caiu e agora?
Vou ter que levantar
Acordei
Dei de cara com o mar
Me espantei
Não pude acreditar
Que aquilo tudo era meu
E eu deixei escapar
Que aquilo tudo era meu
E eu deixei escapar
Que aquilo tudo era meu
Era meu
E eu deixei escapar
Foi agonia que pariu meu canto
Depois que a vida se manifestou
Em melodia transformei meu pranto
Que nas águas ecoou
Que o eterno já não mais existe
Como o tempo se instalou
No semblante desse povo triste
No semblante desse povo triste
Eô Eô Eô Ea
Que o mar me ouça
Eô Eô Eô Ea
Quando eu cantar, eu clamar
Eô Eô Eô Ea
Que o mar devolva
Eô Eô Eô Ea
O meu poder de sonhar

Eô Eô Eô Ea
Que o mar me ouça
Eô Eô Eô Ea
Quando eu cantar, eu clamar
Eô Eô Eô Ea
Que o mar devolva
Eô Eô Eô Ea
O meu poder de sonhar

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct