Me senti tonta, mas levantei
Sai andando...
Eu quis, eu procurei...
Me encontrei no frio, no breu
Do eu mais meu,
Minha vontade gritou:
_Resistência
_Persistência!
_Quero existir e aproveitar!
Travei os dentes e avancei
Nesse viver
Que ajusta a
Injusta lei.
A lei que assusta não inibe
Quem procura pode achar
Vou na busca
Da mudança.

Descolo um tempo pra dançar
Pra me sentir um tanto especial.
Sem esperar muito do mundo,
Penso no essencial,
Ver a alma transbordar!
Fico inquieta, não sei disfarçar...

É que eu sou filha de oyá!

A vida é experiência,
Encarar é vencer!
Enxergar salvação
Não te pede tanto peso,
Não se dê tanta cobrança.
O baque é forte, a perna até balança
E do nada vem uma força que me faz
Uma onça capaz de voar...
É que eu sou filha de oyá!

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct