A menina Fiorina,
com uma saia turmalina
e sapatinho de algodão,
rodopia pelos ares num trapézio voador
lá na Rua do Sabão.
Multidão vem aos milhares,
só prá ver a bailarina
com sua saia turmalina lá na Rua do Sabão,
vai do chão até a lua pendurada no trapézio...


Quem não viu morreu de tédio, Fiorina pendurada no trapézio!
Quem não viu morreu de tédio, Fiorina pendurada no trapézio!

Até que um dia se cansou, se lançou pro infinito,
largou mão do seu trapézio e foi atrás do seu amor.
Procurou por toda parte, céu e mar
até em marte, mas sem sorte não achou.
Entristeceu, teve paúra. Não suportou tanta amargura...
A menina Fiorina, reclamando a sua sina
se jogou lá do trapézio prá acabar com a sua dor.
Foi quando então apareceu, no momento da tragédia,
o Palhaço cantador:
Numa mão tinha um pandeiro, na outra mão tinha uma flor,
mas segurou a Fiorina, evitando a sua morte, conquistou o seu amor, oh, oh
A menina Fiorina, um grande amor de fogo e aço,
se casou com o Palhaço e descansou seu coração.
A mesma saia turmalina, sapatinho de algodão,
lá na Rua do Sabão.


Quem não viu morreu de tédio, Fiorina e o Palhaço no trapézio!
Quem não viu morreu de tédio, Fiorina namorando no trapézio!
Quem não viu morreu de tédio, o namoro com o Palhaço no trapézio!

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct