Que saudade
Que saudade
Daquela linda fazenda
Daquela linda fazenda

Fazenda aonde minha vó nasceu
Fazenda aonde minha vó criou
Fazenda dos sonhos dourados
Aonde nasceu meu avô

Preta velha jongueira
Meu caxambu está lhe chamando
Sinto a poeira do chão levantando
Com seu tabiado

Minha vovó benzeu no tambú
Vai caminhando para tabiar
Minha vovó benzeu no tambú
Vai caminhando para tabiar

Aé vovó, caxambú tá no terreiro
Como é lindo vovó
O rufar do candongueiro

Minha vovó benzeu no tambú
Vai caminhando para tabiar
Minha vovó benzeu no tambú
Vai caminhando para tabiar

Vapor berrou na Paraíba
Chora eu, chora eu Vovó
Fumaça dele na Madureira
E chora eu
O vapor berrou piuí, piuí
Ô irê, irê, irê
Ô irê, irê, irê

Quando eu entro num jongo e começo a cantar
Segura Iôiô e Iáiá
Logo da minha vózinha começo a lembrar
Segura Iáiá
Toca minha gente esse jongo que eu quero escutar
Segura Iôiô e Iáiá
Nesse balanço gosto eu vou me acabar
O vapor berrou piuí, piuí

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct