Se a vida é saga, o amor é sacro
Se a tua é vaga, não enche meu saco
E assim espero
Boladão com o mundo essa semana toda
Cuspi no chão, vi secar, e ela não voltou, é foda
Anjo, na guarda, quem escoltou
E quem testou, aqui estou
Torcendo pra que a bomba exploda
Na minha mão
Vou tá pra lá do teto, calado e quieto
Que hoje é domingo
E você sabe o que dizem sobre o amanhã, né?

Doido pra morrer cantando a vida
Somos jovens inconsequentes
Porém, conscientes de alma sã
Não entendeu, vai dar uma lida
Bem mais do que calculei
Nem vi porquê que eu pulei, é sério
Mas valeu a ida
Eu transei com o sucesso, eu trancei meu cabelo
Eu me olhei no espelho, eu me senti mais velho
Eu me senti mais belo, eu tramei meu futuro
E tremi pelo passar dos dias
Confesso, tomei, mas zelo
Como se fosse minhas, as suas
Nosso elo, nosso elo
Foi só um rio que passou, né, Baby Consuelo?
Amor sozinho não sustenta
Eu engoli o conselho
Só não consigo aceita-lo
Como digerí-lo? Sei lá se quero
Era o melhor plano já feito
Mermo sem acerto
Único erro foi quando fui sincero
E, pra isso, não tem jeito
Do zero da estaca até o último grau da escala
Pra aprender na escola, eu preferia ser esquilo/ aperto
As mãos entrelaçadas até o esquerdo do peito
E a dimensão que isso tende a ter
Só vem a depender do quanto sente após obtê-la, arte
Arde sem se ver, igual presente grego
Parte sem sair, igual todo segredo
E, uma hora volta a se abrir, mas até lá, eu não me entrego

É, LP Beatzz, que que cê fez?
De novo, de novo e de novo
Arte, arte, arte
Arte sem se ver, igual presente grego
Parte sem sair, igual todo segredo
Uma hora volta a se abrir, uma hora volta a se abrir
Mas até lá eu não me entrego
Arte, arte, arte

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct