[DuRap]
A minha estima, é ganhada na categoria,
Sou positivo, atropelo o negativo e a vida se reverte,
Fé em Deus do lado certo, sem falha
Eu aproveito meus momentos pra rimar,
No dialeto periférico, do moleque sem calção,
Do corpo caído no chão, do vacilão ou sangue bom,
É assim que sai meu som, meu protesto não sou resto,
Manifesto, no ritmo afro protestante, constante ninguém tomba,
Se não tomba só quem é real persiste, sente no corpo e não resiste,
Encara no revide, com certeza infinito é esse ritmo de livre árbitro,
Liberdade de expressão, mostrando a situação em que se encontra com os irmãos, cantando rimando expressando com a voz eu pergunto a vocês

Aonde tão nóis que maluco são nóis

Sem ignorar o sentido da palavra,
Sou direto para aquele a quem falo no que falo,
O que seria de mim se não fosse ld fli manuseando as picapes,
Nas caixas a base, no grave tocando assim, maluco,
Eu acho que isso é coisa do destino, que nem dizia as tia na periferia,
O que Deus risca ninguém rabisca, solto na rima,
Chuto de prima, minha caneta no caderno esgrima,
A vida fodida nos morros do subúrbio
Nas quebradas mais distantes da cidade,
Aonde tão nóis que maluco são nóis,
Cometemos os mesmos erros que cometeram os nossos ancestrais,
Descruzem os braços vamos correr atrás da paz
Porque sonho que se sonha só é só um sonho,
Mais sonho que se sonha junto é realidade,
A favela se transformou na nova babilônia
Como as páginas da antiga profecia, quem diria,
Põem fé, os justos sobrevivem
Não desgarram do rebanho e nem tão pouco dão banho

Aonde tão nois que maluco são nois

[Sagaz]
Ser ou não ser um tipo bicho solto, selvagem,
Bem diferente do burro e o porco,
Que aguenta no lombo passivo
Sobrevivendo com as sobras dos outros,
Só pensa negativo, acorda maluco passa por cima um corretivo,
Vem comigo ver, não é mais aquilo sexto sentido,
Se sentido em perigo, digo não positivo
Pelo certo se sou envolvido corro risco,
Sem cometer os erros derramados atrasa lado,
No beco não boio pro crime fardado,
Que treina golpe extorque os viciados,
Suspeito chapado anda grilado
Não dorme com o zói dos outro ligado,
Num da mole pro seu passado, acumulado, rotulado,
Se quiser voar, se quiser voar, se passar por lá,
Pode acreditar, o bicho pega quando quer pegar, quando quer pegar

Aonde tão nóis que maluco são nóis

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct