Photo of the artist Tadeu Franco

As Estações do Amor

Tadeu Franco


Não vou chorar agora, que tudo se acabou, pois nada foi em vão.
Quero cantar agora na claridade que invadiu meu coração. vestir o sol que brilha a iluminar a trilha e procurar em cada estação.
O passageiro errante que aporte em nossa ilha, e simplesmente ancore a ilusão, é tudo que nos move e tudo a ele se destina sem perdão, é coisa assim divina, de mandamento, fé, desejo e paixão, o amor floresce o inverno, floresce a primavera e no outono varre o coração. De tudo que secou de vez que já perdeu o brilho e a tez, e hj virou brisa de verão, qdo eu te encontrar de corpo inteiro espero, poder te abraçar do jeito mais sincero e ensinar o que não sei; te aprender numa canção, as notas do amor são tão bonitas. Qtas esquinas eu cruzei a me perder na contramão, hj as notas do amor são infinitas.
O amor floresce o inverno, floresce a primavera, e no outono varre o coração, de tudo que secou de vez e ja perdeu o brilho e a tez e hj virou brisa de verão. Qdo eu te encontrar de corpo inteiro espero. poder te abraçar do jeito mais sincero e ensinar o que não sei te aprender numa canção, as notas do amor são tão bonitas, qtas esquinas eu cruzei a me perder na contramão, hj as notas do amor são infinitas.

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct