O Labirinto

Tiago Bettencourt

vistas 108

A vida é distante
No tempo suspenso
A vida é distante
No nosso presente
É quente o que vejo
Mas frio o que sinto
É mentira o que tenho
Mas sei o que vejo
No meu labirinto

A vida é distante
De tempo intenso
A vida é distante
No fumo imenso
É quente o pó
É cego o nó
É mentira o que vem
Mas vejo o que sinto
No meu labirinto

No meu labirinto
Há gente que cai
Depois de perder há gente que cai

Vê quem parou
Olha o que dói.

A vida é distante
E o tempo foge
A vida é distante
E o tempo urge
Está quente o Sol
Mas frio o chão
Tudo é ilusão!!!
Não vês o que sinto
No meu labirinto?

Que enquanto se compra
Enquanto se quer
Enquanto se tira
O mundo suspira
Enquanto se mata
O mundo dispara
E vamos caindo...
É isto que sinto no meu labirinto

No meu labirinto
Há gente que cai
Depois de perder há gente que cai

Vê quem parou
Olha o que dói.

Quando chuva cai
Vê que não sai
Quando chuva cai
Vê que não sai

Entro no túnel para ver a luz

Quando chuva cai
Vê que não sai.
Quando chuva cai
Vê que não sai, não sai, não sai