Há um cheiro estranho
Que se confunde com a gente
Há um cheiro estranho
Que se mistura entre nós
Não adianta escovar os dentes
Não adianta se perfumar
O cheiro é do lugar
Às vezes sinto náuseas
Por vezes eu me sinto parte
Do nojo coletivo
Somente pelo fato de estar vivo
Não adianta desodorante
Não adianta você se lavar
O cheiro é do lugar

Ele não desce com a lama do morro
E não exala da roupa do povo
Por mais que se limpe a bunda
Por mais que se tape o nariz
O cheiro é do lugar

A rede de esgotos
A fome nas bocas
O fedor do mangue
As elites escrotas
O lixo nas casas
A miséria da Pátria
Há um cheiro estranho
Em nossas estranhas
O cheiro é do país

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: C.Galvão / M.Hayena / Paulo George. Isn't this right? Let us know.