Minha mãe às vezes chora
Porque tudo tá difícil
Eu de ser tão edifício
Esqueci do aniversário

Já tá quase fim de ano
Já tá quase n'outro ano
E depois pro amanhecer

Eu procuro uma morada
Eu e minha namorada
Eu e ela na morada

Eu achando achar a hora
Eu pegando o documento
Eu correndo contra o tempo

Eu voltando e tudo é prova
Eu morrendo de vontade
Eu sabendo o que fazer

Absurdo, tanto tudo e eu aqui no quarto
A natureza me propõe o inverso
A minha natureza
Natureza morta
Anoiteço, amanheço, tudo à tardinha
E vai

Novo tempo
Novo caso
Outras pessoas
Novo plano
Novo barco

Mesma cara velha
Mesmo homem
Mesma farda
Mesmo vento
Ex-cara velho

Meu irmão o mundo é seu
Minha irmã o mundo é nosso
Meu amigo tudo é céu e seu

Tudo é luz e é saudade
Que saudade!
Mata virgem, ô menina
Eu, se pudesse, faria mais

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Filipe Cerqueira / Giovani Cidreira. Isn't this right? Let us know.