Pelos prados
Rompe rumo seu reinado
Pele em pêlo
Pelo luar prateado
No ar repassando a cortina
Do passado
Como um raio
Rompe um tempo seu cavalo
Ana Raio, Ana Raio.

Não há pressa
Nesse espaço
Seu futuro
Passo a passo
Seu passado
Nosso apreço
Seu presente
Não tem preço
É o começo, é o começo
Sobre o dorso
De um trovão
Voa ao vento o coração
Sobe aos céus
E desce ao chão
Num rebento de paixão
E entre tropas e tropeiros
Boiadas, peões, rodeios
Vem a vida
Em seus anseios
Ana Raio, Ana Raio, Ana Raio.

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct