E aí, e aí, L-O-R-D
É a tropa, é o bicho
Favela Cria
Esse beat me deu onda
Que eu nem passeei eu fiz a Honda
Fumando da braba da Colômbia
Minha boca não lombra, minha favela tem os cara mais brabo
Eu sou uma máquina eu não paro, sempre o autor dos disparos
Tô seguindo essa dieta eu acordo comendo o beat
São vários de 16 a noite eu vomito hit!
Coloca no meu preskit que eu sou maquina de flow

Ronaldinho gaúcho homem show gol do gabigol
Mas favela chorou jogador sangrou
Lágrimas molham o solo sagrado
Saudade ficou de quem Deus levou
Hoje lembro dos momentos bons
Abrace agora quem tá do lado
Pois no submundo, são poucos amigos
E o terror de ficar privado

Nem o morador o trabalhador tem direito de fazer o pão
Sem o risco de ser baleado
Então bala no governador
Acabar com baile é o caralho quer me ver na dor
Ele não vive como nóis aonde a bala come
A filha dele não morreu dentro daquela combi
Esses safados a dois anos arrastaram a Claudia
Então Me diz: Como nós não vamos te odiar?

Se for preto tá fudido vai apanhar dos homem
Se for preto atiram e depois perguntam o nome
Morre sem registro sem nenhum valor
Rende a homenagem do soldado
Tudo que custou, a operação toda munição
E a dor da mãe, capital de giro do estado
O Rio tem tudo nada é proibido
E você tem seu carro alvejado

Nem o morador o trabalhador, hoje vai chegar em casa são
Então abrace agora quem tá do lado!
Essa porra nem deu onda
Já tô cheio de neurose
Até quando eu fumo maconha
Ultimamente eu não confio nem na minha própria sombra
Nós é fogo nos racista
Eles fogo na amazônia (oh)

Nós já chegou no baile
Pode passar o Mic
Eu cuspo verso, eles são ácido igual reptyle
Em um barraco de favela uma caneta faz denúncia
Eu tô passando explodindo a sua Time Line
Bem revoltado com eleitor de Bolsonaro
Que posta no Facebook quando um menor é baleado
Vai na Google, pega foto de outro garotinho armado
Pra depois de morto ainda, nós provar que não é culpado

Eles não respeita nós vivos
Imagina nós, finado
É um dinheiro pro enterro
Outro pro advogado
Avião presidencial com cocaína até o talo
Mas é o aviãozinho do morro que os polícia têm matado
Já faz um tempo que esses cara não me fazem rir
Piada sem graça tem um monte igual esse tal de Gui
Vocês botaram ele na mídia em programa de TV
E tiveram a audácia de chamar ainda de MC

Eles diz que são Favela
Mas não pisa aqui
Sinceridade é igual bala
Eu tenho que cuspir
Enganar os outros é um esporte que eu não tenho praticado
Que até hoje eu ainda não aprendi mentir
Mas favela chorou jogador sangrou
Lágrimas molham o solo sagrado

Saudade ficou de quem Deus levou
Hoje lembro dos momentos bons
Abrace agora quem tá do lado
No Rio tem tudo nada é proibido
E você tem seu carro alvejado
Nem o morador, o trabalhador, hoje vai chegar em casa são
Então abrace agora quem tá do lado!

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct