A Júlia florista
Boémia e fadista, diz a tradição
Foi nesta Lisboa
Figura de proa da nossa canção
Figura bizarra
Que ao som da guitarra o fado viveu
Vendia flores
Mas os seus amores jamais os vendeu

Ó Júlia florista, tua linda história
O tempo marcou na nossa memória
Ó Júlia florista, tua voz ecoa
Nas noites bairristas
Boémias fadistas da nossa Lisboa

Chinela no pé
Um ar de ralé no jeito de andar
Se a Júlia passava
Lisboa parava p'ra a ouvir cantar
No ar um pregão
Na boca a canção, falando de amores
Encostado ao peito
A graça e o jeito do cesto das flores

Ó Júlia florista, tua linda história
O tempo marcou na nossa memória
Ó Júlia florista, tua voz ecoa
Nas noites bairristas
Boémias fadistas da nossa Lisboa

Ó Júlia florista, tua voz ecoa
Nas noites bairristas
Boémias fadistas da nossa Lisboa

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Joaquim Pimentel / Lionel Villar. Isn't this right? Let us know.
Sent by Gner. Revised by 2 people . Did you see an error? Send us your revision.