Corpos celestes flutuando sem rumo pelo espaço
O som e a fúria regendo estrelas lado a lado
O medo gela os ossos, o medo do abraço
Que te dá o colo e nega
E gera todo o cansaço que há
E segue o que a gente nunca soube lidar
E segue porque a gente mente, e mente pra poder andar
E segue o que a gente nunca soube parar
E segue porque segue mesmo sem nunca poder provar

Como te gusta?
Assado ou cru?

Corpos celestes flutuando sem rumo pelo espaço
Distante, sem órbita, desordem passo a passo
Batalhas sem glória imprimem o compasso
Que toma o colo e cega
E gera todo o cansaço que há

E segue o que a gente nunca achou lugar
E segue porque a gente pede, e pede pra poder falar
E segue o que a gente nunca pensou que há
E segue porque segue mesmo sem nunca poder provar

Como te gusta?
Assado ou cru?

1, 2, 3
Levanta e vai embora
Outra vez
Levanta e vai embora

Avante!
Seguindo a fúria da história

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct