Que queime no inferno
quem não come de colher
Quem não bebe uma cachaça
e quem não gosta de mulher
Que o inferno seja pouco
pra quem não fala palavrão
Pra quem não vira um concreto
e pra quem tem educação
Acabou-se o esculacho,
acabou-se a brincadeira
Atropelamos com despacho
é a timbalada de caveira
O som escorre das favelas
e a porrada desce o morro
É a timbalada do cacete,
é a timbalada do esporro

timbalada de caveira, timbalada de caveira
timbalada, timbalada, timbalada de caveira

Que apodreça com gangrena
Quem não arrota em restaurante
Quem só toca boiolice
E quem não é ignorante

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct