O que hoje eu conto, é só a história de um peão
Que andou por esta terra, léguas do chão
Ombros cansados, rosto marcado, poeira na estrada
Nas madrugadas, olhos distantes, mágoas passadas

Que não voltam, nestas estradas, oh, oh
O que hoje eu conto, é só a história de um peão
Que hoje vive, num rancho simples, desilusão
Que vai e volta, com a solidão, oh, oh

Mas será que o destino, o condenou a vagar
E até o seu próprio pensamento, o abandonou
Neste lugar, de sonhos e perdas
Para se encontrar, oh, oh

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Fábio Quadros / Marcelo Bertagnolli. Isn't this right? Let us know.