Se hoje eu me encontro aqui distante
Vendo as horas e os quilômetros passando devagar
Já não tenho pressa porque agora, lentamente,
Tudo vai ficando para trás

Qualquer um que tenha um rumo pra seguir
Sente como é longe e difícil alcançar
Eu preferia não saber pra onde ir
Porque assim, assim tanto faz

Por mais que tivesse em minhas mãos
O dom de poder fazer tocar os sinos do meu jeito
Toda esta fortuna e herança não aquieta
O vazio que ainda grita em meu peito

Sei lá... será que a palavra-chave é mesmo "amar'?
E então, na verdade em qualquer tempo
O tempo é sempre igual... pra felicidade

A vida inteira andei pelas palavras
Buscando encontrar algo tão simples de entender
Mais vale o dito que o escrito
A razão de tudo não é o "ter"... e sim, o "ser"

Sinto que algo não está certo
Mesmo nada parecendo estar errado
Enquanto formos prisioneiros do passado
O presente sempre, sempre será depois

Sei lá... será que essa estrada
Ainda espera por nós dois?
E então, na verdade em qualquer tempo
O tempo é sempre igual... pra felicidade

Quando canto me encanto
Passam os anos e ainda consigo
Trocar meu pranto por um sorriso
É só disso que eu preciso pra cantar

E se hoje canto entre amigos
Sei que podemos, cantem comigo
Assim fica tudo mais calmo
E mais tranqüilo pra quando chegar a hora
De voltar para casa

Voltar para casa, voltar para casa
Estamos indo pra casa

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct