Os meus olhos hoje miram mais que a estrada
E não mais que o próprio alcance do olhar
Quando o rumo se tornou encruzilhada
Dei de rédeas e voltei ao meu lugar
Não sou brisa que vagueia sem motivo
Minha alma é toda rica em viração
Sigo um sonho que tirou o pé do estribo
Então vivo, vem sonhar de pé no chão

[refrão 2x]
Com permisso vim de longe
Trago peçuelos carregados de amplidão
Com permisso vim de longe
Hoje tão perto, do meu próprio coração

Uma estrela caborteira se renega
Cai bonita no horizonte todo breu
O sonhar que toca a vida nunca cega
Busca as luzes de um amor que não morreu
Não hay poncho que aqueça meus invernos
Não hay preço pras histórias que vivi
Chego agora, com permisso, vim de longe
Demorei, mas afinal estou aqui

[refrão 2x]
Com permisso vim de longe
Trago peçuelos carregados de amplidão
Com permisso vim de longe
Hoje tão perto, do meu próprio coração

Com permisso vim de longe.

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct