A lança espelha a guitarra
O lunar se faz garganta
Dois tempos sentando as garras
No lombo forte do pampa

Unindo as trilhas da história
Dois tauras, mesmas verdades
Pra um povo que tem memória
Se abraçam na eternidade

Estradas que se confundem
Essência, cerne e bravura
Idéias que não sucumbem
Ao fio das dores mais puras

Honrando a cruz missioneira
Sacro-santa identidade
Criando mais belo poema
Que já semeou liberdade

Refrão (2x):

"esta terra tem dono
O grito ainda ressoa
E encontra o canto dos livres
Nos hinos que o povo entoa

Um mundo por construir
Unidos na mesma fé
A alma de cenair
E o coração de sepé"

Se a terra está mais vermelha
Do sangue herói combatente
Usou a mesma centelha
Pra forjar outro valente

As duas vozes se ergueram
Ganhando céus e paixões
E, vivas permaneceram
No ventre das reduções

Apenas dois missioneiros
Em dois tempos diferentes
Um cantor outro guerreiro
Peleando na mesma frente

Duas histórias que encantam
Maiores que paz e guerra
Mostrando que as águas cantam
O mesmo sonho da terra

Refrão (2x vezes)

A alma de cenair e o coração de sepé

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Carlos Villela Gomes / Juca Moraes. Isn't this right? Let us know.