views 71

Até ao fim

Polo Norte


Na calma do escuro
A voz que me condena
Talvez inseguro
Com medo de quem sou

Procuro a razão
Da dor que sentia
De ser mais um dia
Que nunca acabou

E agora é assim
Ganhei a coragem para dizer
Que eu já só penso por mim
E mesmo estando errado, não quero saber

Meus pensamentos
Guardados em segredo
O medo
De alguém os encontrar

Na guerra interior
Do certo ou errado
Serei mais um soldado
Que os há-de enfrentar

E agora é assim
Ganhei a coragem para dizer
Que eu já só penso por mim
Mesmo estando errado, não quero saber

Eu falo por mim
A vida é feita para viver
Que seja para sempre assim
E quanto ao passado, não quero saber
Vou até ao fim

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct