Confronto sangrento exposto em rede nacional
Mais uma vez indignando todo intelectual
Sentença de morte velada por um povo puritano
É mais uma conseqüência dum sistema desumano
Governador, juiz ou promotor

Mamam na teta, fazem mutreta
Refletem o que brasileiro carrega de pior
Violência banalizada com a tua cumplicidade
Decepado mentalmente pela própria sociedade
Desmoralização de seres enjaulados
Na superlotação do inferno concretado

Deixando a elite te enfiar o que quiser cabeça adentro
Tu bate palma e dá andamento
Nos planos de governo que planejam o contingente
Calculado na miséria ou na solidão da detenção
Massacre repetido no país todos os dias
Negros, pardos, pobres... Toda periferia!
Pra esses a elite não demonstra simpatia
Enjaulados, defecando, uns sobre os outros

Tachando-os de bandido com um conservadorismo nojento
A igreja e a burguesia tão de pé
Apelam pro teu bolso e te enganam com a fé
Nossa visão de mundo é totalmente deturpada
Sejam bem sinceros vocês não querem nem saber
Querem eles bem longe aonde não conseguem ver
Que morram, apodreçam, “antes eles do que eu”
Mas quando a violência bate na tua porta tu grita fodeu!

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct