Photo of the artist Tara Code

Espelho de 1/4 de Mim

Tara Code


Incendeia e lança
No forro o mundo divergente
O talco vigoroso e puro
Subia pelo metal
Caía pelas grades
Dedilhando o instrumento
O próprio dia que devia existir
A uma velocidade imperceptível
No espelho de ¼ de mim
Precisaria ser monja
Ter os olhos menos cansados de morte
E de quebra, um rosto distraído
Pensei em poemas,
Instintos, seixos e sexos trocados
O próprio dia que devia existir
A uma velocidade imperceptível
No espelho de ¼ de mim

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct