Não sei bem
Acho que foi o ano passado
Que me veio do futuro esse momento
Você estava ali, Armando, junto com os seus
Divertindo-se com o meu espanto e desapontamento
Disse que eu explorava um latifúndio criativo que não era meu
E me prendeu em sua estreita, escura e tortuosa visão
À noite, em casa, liguei a TV
Pois não queria mais me aborrecer
Mas a ideia de que minha canção não era mais minha
Causou em mim estranheza e indignação
E pensei se não eram meus filhos que estavam sendo tomados
O que seria então?
Armando, Armando!
Você toca uma terrível orquestração
Você desafina e sem se importar
Diz - hoje é o dia da reparação
Os porcos, os pobres de espírito
Traiçoeiros e autoritários
Vão soltar Cila e suas doze cabeças, o Monstro, o Cão

Ó Armando, Herodes, o que posso fazer?
A não ser pensar no crime nessa sua estranha versão
Sob o fogo cruzado o meu pensamento
De um lado a injúria, de outro, a difamação
Eu te ouvi falando sobre a vanguarda de um mundo em transformação
Em desapropriar o campo imaginário da criação
E eu te falei sobre invadir o Vale do Silício.
Ah os políticos na sua ignorância e com suas pílulas de sumiço
Em nome do coletivo, assinaram a minha condenação
Eu sendo a cultura de uma outra civilização
Em meio a tecnologia, viroses
Pirataria eletrônica, falsificação
Acuso o teu jogo, no jogo da corrupção

Armando, Armando!
Você toca uma terrível orquestração
Você desafina e sem se importar
Diz - hoje é o dia da reparação
Os porcos, os pobres de espírito
Traiçoeiros e autoritários
Vão soltar Cila e suas doze cabeças, o Cão

Ó Armando, Herodes, o que posso fazer?
A não ser pensar no crime e em sua estranha versão
Eu penso, eu olho, eu reafirmo, eu te rejeito
Eu vivo, eu moro na filosofia, eu te avesso
Eu sendo a cultura de uma outra civilização
Em meio a tecnologia, vírus
Pirataria eletrônica, falsificação
Acuso teu jogo no jogo da corrupção
Armando, Armando
Você toca uma terrível orquestração
Você desafina e sem se importar
Diz - hoje é o dia da reparação
Os porcos, os pobres de espírito
traiçoeiros e autoritários
Vão soltar Cila e suas doze cabeças, o Cão

Não sei bem acho que foi o ano passado
Que me veio do futuro esse momento

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct