Porque azul é o mar que se desdobra
Na branca areia cor de nuvem
Natiêr é a água que bebe
Na concha de mãos que afagam
E canta azulão o dia inteiro

O canto cristalino desses ares
O que natureza tem maior
Brilho e grandeza
Quando vinga o espinheiro
Sombreando o tabuleiro
E as acácias das estradas
Sangram de alegria

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Carlos Moura / Ronaldo De Andrade. Isn't this right? Let us know.