Eu sou do tempo do ábaco
De quando não havia celular
Não existia laptop nem o hábito
De se intercomunicar

Eu sou do tempo do Chacrinha
Do lambe-lambe na pracinha
Do selo e do cartão-postal
Fã da Rádio Nacional
E ainda digo com orgulho
Sou do tempo de Getúlio
E isso não é nada mau

Eu me espantei ao ver o homem na Lua
Eu vi surgir a Bossa Nova, que loucura!
Eu vi a TV ganhando cores
Pastorinhas e pastores
Num antigo carnaval
E isso não é nada mau

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct