Covilhã Cidade Neve

Amália Rodrigues

vistas 433

Covilhã cidade neve
Fiandeira alegre e contente
És o gesto que descreve
O passado heróico e valente

És das beiras a rainha
O teu nome é nome de povo
És um beiral de andorinha
Covilhã tu és sangue novo

(Refrão)
De manhã quando te levantas
Que briosa vais para o tear
E os hermínios tu encantas
Vestem lã para te namorar

E o pastor nos montes vagueia
Dorme à noite em lençóis de neve
Ao serão teces longa teia
Ao tem bem que de longe te escreve

(Refrão)

Covilhã cidade flor
Corpo agreste de cantaria
Em ti mora o meu amor
E em ti nasce o novo dia

Covilhã és linda terra
És qual roca bailando ao vento
Em ti aura quando neva
Covilhã tu és novo tempo

(Refrão)

(Instrumental)