Meu amor a cada dia amarela.
Maça mordida fora da geladeira.
Não há droga nem remédio
para o meu peito estéril.
Nada nunca mais teve graça.
As fases ruins vem e já não passam.
Com uma abstinência leve
deixo o adeus em mais um beijo breve.
Eu tenho olhos parados.
Não sinto dor fora dos meus sapatos.
Eu tenho uma baita febre,
as mãos tremem, estou entregue.
Os remédios não fizeram bem,
os nervos não estão OK.
Nada nunca mais foi igual.
As falas doces tornaram-se Ahhhhhh.
Eu só com você.
Só. Solito, com você. Solos.
Sozinho sou um só com você somos dois:
solos.

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct