Tontas ou senão suspensas pelo vento
Passam quase todas e se deixam
Dispensar a cada novo movimento
Gatas, ninfas, babies, monumentos

Delas a mais bela acende a presença
Desce sinuosamente lenta
Se destaca e cedo volta à sua viagem
Sonsas, são tantas docemente

Onde estão ou vai ver que não deixam
Nem gosto nem cicatriz
Sensação nem de luz, nem de ilusão
O risco da paixão é giz

Outra vez então no vento vão suspensas
Pairam todas elas e se deitam
A fingir a mais feliz indiferença
Falsas, quietas, magras, violentas

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Fred Martins / Roberto Bozzetti. Isn't this right? Let us know.