O Bom Pescador Não Mente

Julinho


Outro dia eu fui pescar
Lá no rio Piracicaba
Ao lado da cachoeira

Onde o rio velho desaba
Respeitando a natureza
Pescaria não acaba

Ai, ai, lambari rabo vermelho
Se não der um quilo e meio
Solto de novo lá na água

Eu pescando no barranco
Na sombra de uma guaivira
O bom pescador não mente

Eu não vou contar mentira
Só peguei peixe graúdo
Que até hoje me admira

Ai, ai, tubarana e piapara
Também uma capivara
Na barriga da traíra

Pra cevar o poço fundo
Levei larva de cupim
Peixe veio fora d’água

Que chegou morder em mim
Eu gritei pro companheiro
Agora achei o ninho

Ai, ai, quem duvida da verdade
Pergunta pro meu compadre
Que eu não vou mentir sozinho

Joguei farelo no poço
E o peixe saiu da loca
Eu peguei um pacu grande

Com a isca de mandioca
Molhei a ponta da vara
Que envergou a taboca

Ai, ai, peixe bom conheço a manha
A danada da piranha
Vem no cheiro da minhoca

Quando foi de tardezinha
O covo estava lotado
De peixe de qualidade

Igualzinha as do mercado
Bacalhau e a sardinha
Nós trouxemos separado

Ai, ai, joguei em cima da mesa
A mulher ficou surpresa
Vendo peixe carimbado

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Cidão Carreiro / Joacyr Gonçalves / Julinho. Isn't this right? Let us know.