A Uma Ave de Madeira

Marco Aurélio Vasconcellos


Quem vê uma ave pousada
Nos galhos de uma figueira
Não adivinha o milagre
Que unirá carne e madeira

Toda figueira foi pássaro
Antes de ao chão agarrar-se
Quais pontas de um mesmo laço
Para o ciclo completar-se

São destinos parecidos
Mas, mesmo assim, diferentes
Um no céu: Voo incontido
Outro na terra que o prende

Mas no refúgio da copa
Emparceiraram-se os dois
Porque a semente na boca
Renasce em planta depois

É a figueira que assim voa
Pelos céus dentro da ave
Para encontrar a terra boa
Que lhe dará eternidade

Poucos veem nesse abraço
Numa paisagem campeira
As raízes de uma ave
E as asas de uma figueira

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct
Written by: Marco Aurélio Vasconcellos / Martim César Gonçalves / Mauricio Raupp Martins. Isn't this right? Let us know.