Marcas
(Danilo Pereira/Vinicius Castro)

As janelas deixaram escapar
Os odores de uma noite sem dormir
E o tapete parece ocultar
As cinzas do cigarro de alguém

Se as paredes conseguiram abafar
Os gemidos de dois corpos já reféns
Maquiagem e pó pra disfarçar
As marcas que não convém

Marcas que vão e vêm

O ventilador no teto a rodar
Espalha a fumaça
E o abajur que insiste em brilhar
Ilumina quem passa

Só o espelho parece anunciar
E o lençol já não cheira a ninguém
Maquiagem é só pra disfarçar
As marcas que não convém

Marcas que vão e vem

O silêncio se esvai pelo corredor
E as garrafas transbordam no chão
Uma dose a mais de licor
E um filme qualquer na televisão

De repente parece girar
A cabeça e o quarto também
Maquiagem é só pra disfarçar
As marcas que não convém

Marcas que vão e vem

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct