Gosto de arrasta as esporas com uma chinoca faceira
Num entrevero de truco eu sempre canto a primeira
Eu ando bem a cavalo de riso largo e estampa campeira
O que me estraga um pouquinho é essa mi’a cruza com bagaceira!

Atraco numa bailanta, neste meu tranco bem de fronteira
Sou bom no cabo da dança e aperto firme as namoradeira
De pronto já dá cochicho, pois nunca falta uma fofoqueira
Não dá conversa mi’a fia, porque isso é loco de bagaceira!

Mas oigale-te porqueira
Mas oigale-te porqueira!
Não dá conversa mi’a fia
Porque isso é loco de bagaceira!

Criado na judiaria desde guri correndo carreira
Aposto até o que não tenho porque sou loco de caravela
Campeão de jogo de truco, sou mentiroso e sou mão ligeira
Numa carpeta gaúcha eu conheço a manha dos bagaceira

Mas oigale-te porqueira
Mas oigale-te porqueira!
Numa carpeta gaúcha
Eu conheço a manha dos bagaceira!

Meu baio santa na frente quando escramuça levanta poeira
Seja no de tiro de laço ou na gineteada eu forro a gibeira
Eu sou loco de exibido, de estribo firme, armada certeira
Sempre tem alguém que grita: - mas que tipinho bem bagaceira!

Mas oigale-te porquera
Mas oigale-te porquera!
Sempre tem alguém que grita
Mas que tipinho bem bagacera!

Volta e meia me emborracho e atraco forte na bebedeira
Quem bebe fica bem macho e fica mais fácil fazer besteira
A minha origem não nega que eu sou de gente bem caborteira
Quem anda fazendo fiasco tem que te cruza com bagacera!

Mas oigale-te porquera
Mas oigale-te porquera!
Quem anda fazendo fiasco
Tem que te cruza com bagacera!

Send Translation Add to playlist Size Tab Print Correct