"Numa dessas tardes
Chuvosas pra valer
Caminhando,
mirando os meus pés
Sem ter mais o que encontrar
Só um moeda na calçada

Pensei em me pagar um trago
Mas acabei esbarrando numa cigana
Uma cigana analfabeta
que a todo custo queria o meu único tustão
Em troca de querer poder ler a minha mão

Ela me falou que os cegos na esquina me dariam a direção
Que o mudo na torre mais alta me contaria o segredo da vida
E só os surdos ouviriam meus lamentos

Aos surdos revelei
o quanto te amo e sofro
Aos surdos revelei
o quanto te amo e sofro

E nas linhas tortas da minha mão
Todas respostas eu sei, foram em vão
E eu pensei, eu pensei
Como diz o velho ditado
- O futuro são os erros e acertos do passado."

Submit Translation Add to playlist Size Tab Print Correct